Universo Magalu

Blog do vendedor

Aprenda todas as funcionalidades e benefícios que só o Universo Magalu te proporcionar

Metaverso no varejo: conheça essa nova tendência que vai te aproximar dos clientes

Integração e tecnologia

Atualizado em 24 junho 24

5 minutos de leitura

Parte fundamental do sucesso nas vendas online é estar por dentro das novas tendências e tecnologias. Por isso, a gente aproveita o momento pra falar sobre um dos conceitos mais populares dos últimos anos. Afinal, você já conhece os benefícios da implementação do metaverso no varejo

Pois é, muitas pessoas ainda não fizeram essa conexão. Mas não se preocupe, porque o objetivo aqui é justamente apresentar essa relação, explicando como essa tecnologia no varejo será essencial pra alavancar as suas vendas. Então, não perca tempo e acompanhe! 

O que é o metaverso?

A forma mais simples de entender o metaverso é pensando em uma rede de mundos virtuais. A palavra foi utilizada pela primeira vez em meados da década de 1980, quando um escritor usou o termo pra ilustrar um universo paralelo e virtual que as pessoas acessavam por meio de seus avatares digitais a fim de escapar da realidade presencial. 

Conceito

A ideia de mundos virtuais é bem antiga, mas apenas nos últimos anos que a tecnologia começou a satisfazer à nossa imaginação. Por exemplo, os jogos eletrônicos já existem há um bom tempo, porém foi recentemente que as soluções de realidade virtual e processamento gráfico se tornaram acessíveis e competentes o bastante pra entregar uma boa experiência imersiva.

Expansão

Além disso, o metaverso não é mais composto apenas por soluções de entretenimento, como salas de recreação e jogos. Na realidade, o conceito está começando a expandir sua funcionalidade para o mundo profissional, servindo como ambiente de reunião, trabalho e comércio. 

Escritórios de arquitetura podem fazer com que os clientes mergulhem tridimensionalmente em seus projetos. Concessionárias conseguem oferecer passeios de alta fidelidade dos veículos. Empresas com times remotos e projetos complexos podem interagir e colaborar, mesmo que seus integrantes estejam espalhados por todo o mundo. 

E como era de se esperar, o comércio começa a se manifestar no metaverso. Da mesma forma que os marketplaces ganharam popularidade desde o início da internet, o metaverso surge como uma nova etapa do empreendedorismo digital, oferecendo uma nova interface pra publicação de anúncios, estruturação de lojas, criação de produtos e prestação de serviços. 

Quais os impactos do metaverso no varejo?

Uma das temáticas mais interessantes do avanço tecnológico é o conceito de building blocks, os blocos de construção. Hoje, nenhuma tecnologia se inventa do zero, mas se adapta e aprimora a partir de criações anteriores. Mecanismos de radar, disponíveis em muitos dos novos celulares, já podem “ler” uma sala e projetar um objeto digital sobre a realidade presencial. 

Essa é uma solução utilizada por muitos portais na venda de móveis. Assim, o consumidor consegue visualizar como a mercadoria ficará em sua casa, tudo pela tela do celular. Já com avatares tridimensionais e de alta fidelidade, que são representações digitais do próprio consumidor, é possível provar uma série de roupas com agilidade, conforto e praticidade. 

O metaverso, combinado a tecnologias de realidade virtual, aumentada e mista, será capaz de elevar a experiência do consumidor a um novo patamar. Em lojas no metaverso, o consumidor poderá interagir com as mercadorias da mesma forma que faria em uma loja presencial, mas sem nunca sair de casa, assim como faz em uma compra virtual. 

E tem mais. Em uma loja presencial, nem sempre é possível interagir plenamente com os produtos, pois não se pode violar a caixa, os lacres e por aí adiante. Antenadas nisso, as marcas podem criar e oferecer experiências de uso tridimensionais pra interação com seus produtos, como brinquedos, ferramentas e afins, estimulando ainda mais a conversão. 

Quais as oportunidades para o e-commerce?

O mundo metaverso será transformador em três vertentes principais: as estratégias omnichannel, a publicidade digital e a experiência do consumidor. O campo omnichannel fala por si só, já que esse é o conceito que reforça a importância de estar presente e com boa reapresentação em todas as frentes de atendimento possíveis. 

Uma nova etapa do omnichannel

É preciso estar onde o seu cliente está. Com a popularização dos dispositivos de realidade virtual e a criação de novos metaversos, será fundamental ter a sua marca nessa instância digital e tridimensional. Da mesma forma que você está presente no Magalu Marketplace e em redes sociais, isso também valerá pra alguns ambientes do metaverso. 

Um novo campo pra publicidade digital

A publicidade digital é outro aspecto que será beneficiado pelo metaverso por conta do mesmo preceito básico: é preciso estar onde os seus clientes estão. Essa inovação poderá sediar novos marketplaces e até redes sociais completas, criando ambientes de interação oportunos pra anunciar os seus produtos e alavancar os seus resultados. 

Uma nova experiência de consumo

Por último e mais importante, a qualidade da experiência de compra. No metaverso, os consumidores podem interagir com os produtos, da mesma forma que fariam em uma loja presencial, mas do conforto de suas casas. Isso tende a alavancar o consumo e representar uma nova etapa do comércio digital e, eventualmente, “aposentar” a venda presencial. 

Quais os desafios para a implementação do metaverso no varejo?

Agora é importante falar sobre os desafios pra adoção desta tecnologia no varejo. O metaverso é uma das muitas tendências para o futuro do e-commerce. Hoje, o principal obstáculo pra sua popularização é justamente a escalabilidade e adoção pelo amplo mercado. 

Por ora, o metaverso ainda é restrito aos entusiastas da realidade virtual. A Meta, antiga Facebook, é uma empresa referencial na popularização desta tecnologia, pois comercializa o Quest 2, a solução de realidade virtual mais acessível do mercado, que já oferece uma experiência satisfatória pra acessar esse universo. 

Como sugerem algumas projeções, as vendas de dispositivos de realidade virtual crescem rapidamente a cada ano, tanto pelo sucesso da fabricação em escala quanto pela adoção por um público cada vez maior.

No fim das contas, lojas virtuais e interativas no metaverso só fazem sentido se existirem consumidores dispostos a consumir nesse formato. Como sempre, a popularização dessas tecnologias, novidades e tendências acontecem, inicialmente, em países onde o consumo tecnológico é mais acessível, como EUA e China

No entanto, chega aos demais mercados, como o brasileiro. Foi assim com a popularização da telefonia, da internet discada, da banda larga, do e-commerce, dos smartphones e, pelo que a história moderna sugere, também será assim com a popularização da realidade virtual e do metaverso. 

A implementação do metaverso no varejo é uma decisão repleta de desafios práticos. No entanto, as grandes empresas do varejo brasileiro e internacional já estão olhando pra essa oportunidade, investindo pesadamente em pesquisa e desenvolvimento para a criação de soluções de oferta e transição pra essa nova frente de mercado.

Agora que você conhece os principais destaques do metaverso no varejo, confira outro post especial em que ensinamos tudo o que você precisa saber para vender roupas online!