Universo Magalu

Blog do vendedor

Aprenda todas as funcionalidades e benefícios que só o Universo Magalu te proporcionar

Como montar uma loja virtual: confira o passo a passo

Para vender Mais

Atualizado em 6 abril 24

17 minutos de leitura

Quer começar a vender pela internet, mas não sabe como montar uma loja virtual de sucesso? Então vai gostar deste artigo, porque vamos explicar tudo pra você iniciar o seu negócio digital e ele ficar do jeitinho que imaginou. A boa notícia é que ela é mais barata do que uma loja física.

Mesmo assim, estudar sobre isso é muito importante, já que uma loja na internet precisa de boa estrutura e organização pra funcionar da melhor forma. Fazendo tudo do jeito certo, as chances de sucesso são muito maiores, garantindo a sustentabilidade do negócio.

Não basta decidir começar a vender e publicar produtos em qualquer canal sem seguir nenhum critério, ok? Mas não se preocupe, porque as coisas também não são complicadas como muitos acreditam.

Veja só o passo a passo pra montar a sua loja virtual sem dificuldades e marcar presença na internet!

As vantagens de abrir uma loja virtual

Antes de aprender como montar uma loja virtual, é interessante saber por que vale a pena estar na internet. Na introdução já deixamos um spoiler, certo? Mas tem ainda muitas outras vantagens de fazer vendas por meio virtual, seja associando a um negócio que você já tem ou começando a empreender em um negócio online. Confira!

Investimento inicial menor

Comentamos que uma loja virtual é mais barata do que uma loja física, lembra? O investimento inicial que você precisa para começar a trabalhar pela internet é bem menor quando comparamos com os negócios tradicionais.

Basta considerar que você não precisa se preocupar em procurar um imóvel, fazer as reformas, investir em mobília e serviços, como segurança, água e energia elétrica. Até mesmo o quadro de colaboradores é reduzido.

Isso porque a estrutura para montar uma loja virtual é muito mais compacta. Você conta com a tecnologia para fazer o gerenciamento de pedidos, ou seja, não é necessário ter vários vendedores, atendentes, pessoas responsáveis pela limpeza e assim por diante.

Tudo isso considerando que montar uma loja virtual própria também tem os seus custos. Agora, caso decida aderir ao marketplace, fica ainda mais em conta porque, basicamente, o custo que você terá é de manter um estoque de produtos.

Menos burocracia pra começar

Não tem como montar uma loja virtual eliminando 100% da burocracia, mas ela é bem menor em comparação com uma loja física. Começando pelo fato de que você não tem que se preocupar em procurar um imóvel adequado para o tipo de atividade que vai realizar.

Cada prefeitura tem as suas próprias regras pra fazer a distribuição do território, ou seja, algumas áreas são essencialmente residenciais, industriais e comerciais. Significa que você não pode abrir uma loja em qualquer lugar.

Também precisa correr atrás de várias licenças, como de bombeiros, para garantir que o espaço é seguro. Há ainda outros detalhes em relação à estrutura, como banheiros, descarte de resíduos, dedetização e por aí vai. É muita coisa só pra começar, né? Na loja virtual não tem nada disso porque as operações acontecem essencialmente no meio digital.

Menos custos operacionais

Os custos operacionais de uma loja física também são mais altos do que na loja virtual. Estar de portas abertas gera gastos automaticamente e, se a loja não vender, ela pode fechar o dia no prejuízo, já que os colaboradores estão trabalhando e precisam receber.

Mas não são só eles porque, como a gente explicou, existem todas as despesas mensais que estão envolvidas com as operações, principalmente para manter o espaço físico. Na loja virtual a gente não tem que se preocupar com esses detalhes.

Os custos são ainda menores quando aderimos a um marketplace porque, nesse caso, não tem nem mesmo o gasto com a hospedagem de um site e a mensalidade de uma plataforma de vendas. É verdade que o custo não é zero na internet, mas se você colocar na ponta do lápis, vai perceber por que tantas empresas preferem atuar só no digital.

Maior alcance de público

Uma das desvantagens da loja física é o fato de que você acaba limitando o seu alcance de público. Muitas lojas conseguem atender apenas à sua cidade ou, menos ainda, somente aos bairros mais próximos. As maiores podem até alcançar cidades vizinhas, dependendo do seu nicho de atuação, mas não vai mais longe do que isso.

A loja virtual, por sua vez, alcança um público muito mais extenso, pois está localizada na internet, um espaço aberto para pessoas do mundo inteiro. Assim, os seus produtos podem ter um alcance regional, nacional ou internacional. Não é demais?

Seu público-alvo não precisa se resumir às pessoas que estão perto do seu negócio. Ele pode ampliar a sua visão e alcançar também as pessoas mais distantes. Sem falar que muita gente hoje em dia dá preferência pelas compras pela internet, então, você consegue atender a esses clientes que estão digitalizados.

Maiores chances de venda

Como você consegue alcançar um público maior, também tem maiores chances de venda. Como seus produtos estão disponíveis na internet, a quantidade de pessoas que veem essas mercadorias é muito maior do que quando esperamos que elas passem na frente da vitrine.

Além disso, existem recursos e tecnologias que permitem divulgar o produto para um público específico, ou seja, fazer com que anúncios sejam expostos para as pessoas certas. Essa estratégia também contribui para aumentar as chances de vender.

Funcionamento 24 horas

Esse é um dos aspectos da loja virtual que fazem você ter maiores chances de vender. Enquanto na loja física precisamos respeitar um determinado horário para que os custos de operação não sejam muito altos, na internet isso não existe.

A loja virtual fica aberta 24 horas por dia, todos os dias da semana, do mês e do ano. Não importa se é sábado, domingo ou feriado. Os clientes podem entrar a qualquer momento e deixar os seus pedidos registrados, o que contribui de uma forma significativa para você vender mais e sem ter os custos de manter as portas abertas.

Essa alta disponibilidade da loja virtual também permite alcançar as pessoas que têm uma rotina muito atarefada. Tem gente que não consegue parar no meio do expediente para fazer compras em lojas físicas e, quando tem tempo, as lojas já fecharam.

Mas, com o sistema online, conseguem em poucos minutos fazer algumas pesquisas visitando vários sites. Podem fazer isso até mesmo de madrugada, um pouquinho antes do trabalho, na pausa para o cafezinho e assim por diante. Se você estiver na internet, também vai alcançar essas pessoas.

Maior satisfação do cliente

O consumidor moderno quer praticidade e agilidade na hora de fazer compras, então, montando a sua loja virtual, você vai proporcionar uma maior satisfação pra eles pela facilidade.

Se você já tiver uma loja física e começar a vender pela internet, será uma grande estratégia para disponibilizar mais um canal de compra para seus clientes. Eles não precisarão sair de casa para ir até você, já que o seu negócio está ao alcance em qualquer lugar.

Rotina mais flexível

Quando a gente procura informações sobre como montar uma loja virtual, encontra bastante conteúdo falando a respeito da estrutura da loja e da praticidade para o cliente, mas nem todo mundo lembra que o negócio virtual traz versatilidade também para o lojista.

Perceba que você não precisa ficar monitorando a sua loja o tempo todo. Os produtos estão disponíveis para o cliente sempre que ele desejar e o próprio sistema faz o registro dos pedidos. Conseguimos automatizar uma série de tarefas para que elas não exijam intervenções manuais.

Essa estruturação permite que você tenha uma rotina muito mais flexível. Pode sair pra resolver problemas, comparecer a compromissos, dar atenção pra sua família ou qualquer outra atividade.

Dependendo da tecnologia da plataforma da sua loja virtual, dá pra monitorar tudo que está acontecendo pelo celular. Assim, não precisa estar dentro do escritório o tempo inteiro. Isso é que é vida, né?

Maior exposição dos produtos

O que não falta hoje em dia são canais pra você fazer a divulgação de produtos na internet. Conseguimos colocar essas mercadorias em uma alta exposição, já que elas não precisam ficar apenas na vitrine de sua loja virtual.

Você pode expor nas redes sociais, investir em anúncios pagos, criar um catálogo no WhatsApp, fazer parcerias com influenciadores digitais, entre muitas outras estratégias. Sem falar que, como se trata de uma loja virtual, além de mostrar o produto, você pode linkar pra página dele, agilizando ainda mais a vida dos seus clientes pra fechar uma compra com facilidade e rapidez.

Essa praticidade é indispensável porque quando o cliente encontra dificuldades ou burocracias pra comprar, ele desiste em pouco tempo. Então, quanto mais simples for a jornada de compra, maiores chances você terá de vender e mais satisfeitos os clientes ficarão.

As dicas para uma loja virtual de sucesso

Não resta mais dúvida que vender pela internet traz excelentes oportunidades, certo? Mas a gente prometeu que ia mostrar como montar uma loja virtual. Então veja a seguir 10 dicas que formam um passo a passo pra você ter sucesso com seu negócio online.

1. Prepare-se para entrar no mercado

Qualquer pessoa que deseja empreender em um negócio físico é encorajada a fazer um planejamento, certo? É ele que ajuda a estudar melhor o mercado e a definir as características desse novo negócio e a sua viabilidade, ou seja, se dá mesmo pra colocá-lo em prática e todos os detalhes envolvidos.

Esse é um passo muito importante pra saber se há sucesso à vista e traçar estratégias que ajudarão a conduzir a loja virtual. E quando falamos de um empreendimento online, temos que seguir o mesmo princípio: precisamos nos preparar!

Faça uma pesquisa sobre como funcionam o universo digital e o e-commerce, de que maneira acontecem essas negociações, as ferramentas disponíveis, o comportamento do consumidor no ambiente virtual, entre outros aspectos que vão influenciar as tomadas de decisão.

Também se informe a respeito da logística desse novo negócio, da interação com o cliente e de como são feitas as campanhas de marketing. E, ainda, não esqueça de conferir quais erros não devem ser cometidos. A ideia é começar com o pé direito!

2. Escolha o melhor nicho

Escolher um bom mercado de nicho é uma das etapas principais; afinal, não adianta saber como montar uma loja virtual se ainda não decidiu o que ela vai vender, né? Então faça um pequeno estudo pra verificar quais são as melhores oportunidades.

Pra que você tenha chances de sucesso ainda maiores, é interessante fugir de áreas muito generalizadas e saturadas. Por exemplo: é possível montar uma loja de calçados, mas pense em estreitar esse mercado escolhendo um ramo específico. É o caso de vender calçados executivos, ortopédicos, pra casamento, dança, estilo retrô, entre muitos outros.

Perceba que essa estratégia, embora reduza um pouco a variedade de produtos, elimina diversos concorrentes. Afinal, você está se especializando em um determinado ramo, e isso atrai um público mais qualificado. Conhece esse termo? É aquele público que tem mais potencial de comprar da sua loja, porque se identifica com o produto ou serviço oferecido.

3. Faça uma pesquisa pra conhecer melhor seu público-alvo

Falando em público, é preciso conhecer as pessoas pra quem você quer direcionar os seus produtos. Quer saber como fazer isso? A melhor maneira de começar é com uma pesquisa.

Seja por formulários, seja por entrevistas, busque algumas alternativas pra saber mais sobre os clientes ideais para a sua loja. Colete informações como faixa etária, preferências, localização, renda média, entre várias outras.

Só tome cuidado na hora de fazer a coleta de dados durante a pesquisa. O correto é que o cliente dê o consentimento para o uso dessas informações pra implementação de medidas para aprimorar o atendimento. Por isso, nunca se esqueça de pedir a autorização pra coletar e usar conteúdos desse tipo, e evite o compartilhamento com terceiros.

Outra maneira de pesquisar pra conhecer melhor o seu público-alvo é com a análise da concorrência. Observe o padrão de consumidores de empresas que seguem no mesmo nicho que o seu e tente encontrar um diferencial para a sua loja, a fim de alinhar o seu trabalho ainda mais com as preferências do público.

Com base nisso, dá pra planejar ações promocionais e criar estratégias de marketing voltadas especialmente para esse público-alvo, atendendo às necessidades e atingindo as expectativas de seus clientes.

4. Avalie os custos pra montar uma loja virtual

Lembra que falamos que, além de saber como montar uma loja virtual, você precisa se preparar pra entrar nesse mercado? Então uma das etapas importantes do planejamento é conhecer os custos envolvidos nessa nova empreitada.

Nem tudo é de graça na internet, principalmente se quiser trabalhar com profissionalismo e ter destaque no ambiente digital. Será necessário fazer alguns investimentos, seja na estrutura da loja, nas ferramentas que vai utilizar pra equipá-la ou pra elaborar as campanhas de marketing.

Mas são duas realidades diferentes, porque você pode montar uma loja virtual a partir do zero ou aderir a um marketplace. Sendo assim, existem investimentos distintos dependendo do modelo de negócio escolhido.

Quando decidimos começar do zero montando uma loja própria, é preciso pensar em diversos detalhes, e todos eles têm custos, como:

  • domínio;
  • hospedagem ou plataforma;
  • ferramentas e serviços adicionais (atendimento, frete, pagamento);
  • software de logística e gestão.

No marketplace, você já encontra uma plataforma pronta pra começar a usar. É o caso do Magalu! Aqui, temos todas as ferramentas e recursos necessários pra colocar sua loja no ar. Não existe esse investimento inicial em estrutura, mas um percentual sobre cada venda realizada.

Considere, também, se há a necessidade de contratar um serviço de contabilidade, se vai precisar de colaboradores, como realizar as entregas e todos os demais aspectos que possam implicar em algum custo ou investimento para o seu novo negócio. Novamente, aqui no Magalu, você conta com mais vantagens: temos o Magalu Entregas pra facilitar a sua vida!

5. Escolha a melhor plataforma

Você viu que não existe só uma forma de montar uma loja virtual, certo? Então, pra escolher a plataforma, primeiro decida se vai montar o negócio por conta própria ou se, no seu caso, uma parceria com marketplace seria melhor.

Das duas formas você vai precisar decidir qual é a melhor plataforma para o seu negócio. Montando a loja, dá pra optar por diferentes fornecedores desse serviço. Veja aquele que trabalha com bom custo-benefício, oferece boas ferramentas e um suporte de qualidade.

Caso prefira a parceria com marketplace, tenha o cuidado de escolher uma marca que já conte com tradição, confiança do público e credibilidade. Afinal, você vai associar a sua empresa a esse nome.

Confira o sistema de trabalho dessa plataforma, as regras pra participar, as possíveis taxas e o percentual das vendas que deve ser repassado. Também verifique qual é o suporte oferecido para os parceiros e de que maneira essa empresa contribui pra que eles consigam vender mais.

A escolha de uma boa plataforma é fundamental pra estruturar bem o negócio e fazer uma boa gestão dele. Mas isso também impacta a atração do público ideal pra loja, já que o visual, a estrutura e os recursos conversam com essas pessoas e influenciam a experiência de compra. Precisam ser fáceis de usar e agradáveis de navegar.

Por isso, não deixe de considerar ter a sua loja associada ao Magalu, uma das marcas mais admiradas do Brasil. Assim, é possível conquistar bons resultados em menos tempo, com mais praticidade e contando com muita confiança.

[rock-convert-cta id=”12282″]

6. Decida como receberá os pagamentos

Atualmente, o consumidor tem à disposição diversos meios de fazer o pagamento das compras. No geral, os preferidos são os boletos e os cartões, tanto de débito quanto de crédito. Mas, mesmo entre eles, existem muitas opções e bandeiras.

Além disso, o Pix ganhou muita popularidade como meio de pagamento pela sua praticidade e baixo custo. Também é possível inovar trabalhando com formas alternativas, como moedas virtuais, carteiras digitais e milhas. Então, também será preciso definir de que maneira deseja receber os valores das suas vendas.

Cada uma dessas alternativas tem os seus custos e possíveis taxas, por isso, considere esses valores pra não influenciar muito a precificação das mercadorias, e pra que você consiga ter uma boa margem de lucro.

Quer uma dica preciosa? Quando for escolher as formas de pagamento, evite as opções em que o consumidor precisa ser direcionado para outro site. Isso vai fazer com que ele perca a conexão com a sua loja e ainda pode levar à desistência da compra, gerada por burocracias, como preenchimento de novos cadastros.

O ideal é simplificar ao máximo essa etapa, além de oferecer diferentes opções — pra não perder nenhuma parcela do seu público por causa de limitações na hora de pagar, tudo bem? Porém, também considere seus próprios interesses pra que haja um equilíbrio.

7. Invista em segurança para a sua loja

Esse é outro ponto crucial pra saber como montar uma loja virtual. É necessário hospedar o seu negócio em um site com cadeado de segurança, contando com tecnologia de ponta para proteger tanto os seus dados quanto os dos clientes.

Quando você escolhe montar a própria loja, é interessante procurar por empresas terceirizadas pra oferecer os serviços de segurança que o seu negócio precisa. No entanto, se optar pelo marketplace, a plataforma já oferece essa proteção, embora seja de sua responsabilidade não deixar que os dados dos clientes caiam nas mãos de pessoas não autorizadas.

8. Busque os melhores fornecedores

A eficácia, o comprometimento e a agilidade dos fornecedores impactam diretamente o sucesso de sua loja virtual. Afinal, isso afeta a qualidade dos produtos e, consequentemente, a satisfação dos clientes.

Por isso, tenha muito cuidado na hora de encontrar um bom fornecedor. Faça uma boa pesquisa de mercado e tire todas as suas dúvidas antes de fechar negócio. Ser uma pessoa criteriosa e detalhista nesse momento vai poupar muita dor de cabeça no futuro.

9. Invista no marketing digital

A imagem do negócio conta muito, por isso é indispensável contar com boas práticas de marketing digital. Sendo assim, não deixe de apostar na divulgação da sua loja virtual e de investir na atração de novos clientes, seguindo sempre estratégias que fazem sucesso no seu nicho de atuação.

Vale lembrar que marketing não é só a divulgação de produtos. É verdade que você precisa destacar as mercadorias que vende e chamar a atenção do público para elas, mas suas estratégias não podem se resumir unicamente à propaganda.

O marketing também tem a importante função de fazer com que o seu negócio se faça presente na vida do público, ou seja, faça parte do dia a dia dessas pessoas. É muito importante cultivar um relacionamento com elas para que tenham interesse em fazer novas compras.

Assim, estratégias de marketing envolvem também entretenimento, dicas, sugestões, curiosidades, entre outros conteúdos para fazer com que o público continue interessado na sua marca e interagindo com ela. Tão importante quanto atrair novos clientes é manter o interesse dos antigos.

10. Tenha bons processos de logística

A logística é outra palavra-chave para montar uma loja virtual. Ter organização nos processos de transporte e envio dos produtos, assim como um bom controle de estoque, vai facilitar muito o dia a dia do negócio.

Conhecer os erros que não devem ser cometidos e apostar em boas dicas de logística é o melhor a se fazer para organizar a entrega das vendas e, assim, deixar todos os seus clientes bem felizes.

As partes burocráticas ao abrir uma loja virtual

A gente explicou que não tem como montar uma loja virtual sem passar por algumas burocracias, mas não se preocupe porque elas são bem mais simples do que montar uma loja física.

Não tem segredo para começar a vender pela internet, mas alguns detalhes são importantes pra que você atue com profissionalismo e tenha um negócio bem estruturado, que atenda a todas as exigências legais para preservar os direitos do seu cliente e também os interesses da sua loja.

Veja a seguir quais são essas partes burocráticas pra abrir uma loja virtual.

Registrar um CNPJ

Tem gente que ainda pensa que a internet é um território sem lei, mas isso não é verdade. Pra você abrir um negócio virtual, também é necessário se formalizar, pois existem regras e legislações a serem seguidas. Uma das burocracias principais é registrar o seu CNPJ.

Há mais de uma maneira de se formalizar como empresa, por isso, é importante levantar uma expectativa de ganhos pra descobrir em que tipo de empresa se encaixa. Você pode tanto abrir uma microempresa quanto se registrar como microempreendedor individual, ou seja, como MEI.

No segundo caso, existe um limite de faturamento anual que não pode ser ultrapassado. Até o momento, esse limite é de R$ 81 mil, mas podem acontecer algumas mudanças que vão elevar esse teto para R$ 130 mil. Vale ficar de olho no que está vigorando.

Ter o CNPJ é fundamental para que você possa fazer a emissão de notas fiscais e também ter algumas facilidades, como linhas de crédito e serviços bancários específicos para empresas.

Obter alvará e inscrições

Não é apenas o CNPJ que permite que você faça a emissão de notas. Esse número faz o seu registro enquanto empresa, mas pra que você possa exercer responsabilidades fiscais será necessário procurar a prefeitura da cidade onde a sua empresa está registrada.

Essa etapa é essencial para obter o alvará de funcionamento. Sim, ele é necessário mesmo que você trabalhe pela internet. Muitas vezes, basta avisar que o endereço se trata apenas de um local pra correspondências ou de um escritório administrativo.

Também é preciso obter inscrições, municipal e estadual, o que depende do segmento ao qual a sua empresa pertence. A nota fiscal é emitida pelo sistema da prefeitura, por isso, se você não correr atrás dessa documentação, mesmo tendo CNPJ, não vai conseguir emitir as notas.

Mas não se preocupe porque geralmente todos esses processos são realizados sem custo algum, caso você faça por conta própria. Mas também tem a possibilidade de solicitar o suporte de um contador pra não cometer erros. As taxas de serviço variam de escritório para escritório.

Estudar o Código de Defesa do Consumidor

Procure conhecer o código de defesa do consumidor, verificando a Lei nº 8.078 de 1990 e o Decreto nº 7.962 de 2013. O segundo traz regulamentações acerca do comércio eletrônico. Isso é importante para que você saiba até onde vai o direito do cliente e onde começa o do seu negócio, para estabelecer estratégias e políticas de acordo com o que diz essa legislação.

Observar a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais

Nas lojas virtuais, o cliente precisa deixar dados e informações pra fazer o seu cadastro e realizar pedidos. Esses dados e informações devem ser tratados com muita responsabilidade de acordo com aquilo que diz a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, a LGPD.

É fundamental conhecer essa lei pra que você não acabe violando o direito de privacidade de seus clientes e faça o armazenamento dos dados de forma adequada, garantindo um bom tratamento e a proteção deles.

Agora você sabe como montar uma loja virtual e por onde começar a sua empreitada na internet. Só não se esqueça de que estar online não é o suficiente pra vender. Depois de colocar a vitrine no ar, crie campanhas de marketing voltadas ao seu público e divulgue o seu negócio. Aí sim os seus clientes vão chegar!

Quer descobrir como montar uma loja virtual sem dores de cabeça e ainda ter um bom faturamento? Então baixe o nosso e-book e saiba como vender mais e melhor no Magalu Marketplace!

[rock-convert-cta id=”12284″]